O Vem da Uva vem fazendo o perfil, falando sobre várias uvas viníferas. E no post de hoje, vamos falar sobre uma cepa originária de Bordeaux, na França – a Merlot.

Seu nome, que na verdade é Merlot Noir deriva do nome de um pássaro, que na Europa chama-se “Melro”, então a partir deste nome surgiu o termo Merlot.

A uva teria ganhado esse nome não só por ser bastante escura, de um preto azulado como o do pássaro, mas também por atrair uma grande quantidade dessas aves quando a colheita se aproxima, e seu fruto fica bastante maduro.

Origem da uva Merlot

Algo importante em relação a origem dessa uva, é que ela é a variedade de uva mais jovem de Bordeaux. Sendo que, em 2009 uma equipe da Universidade da Califórnia e do INRA de Montepellier, descobriram a origem genética da mesma.

A uva vem de um cruzamento da Cabernet Franc com uva variedade chamada Magdeleine noire des Charentes, esta última é uma variedade quase extinta, “mãe” da Merlot e da Malbec.

Estes pesquisadores, consideram que da Cabernet Franc, a uva Merlot herdou a textura pouco agressiva de seus componentes fenólicos, sobretudo os taninos (descubra mais sobre o tanino, neste post aqui) e as antocianinas. Da Magdeleine, recebeu como legado a condição de madurar mais cedo e a produtividade.

Ainda sobre sua região originária, embora a região de Bordeaux seja famosa pela uva Cabernet Sauvignon, a Merlot é a mais produzida por lá e entra em quase todos os famosos blends.

Porém, somente o Petrus leva mais de 95% dela em sua composição. Sendo o Petrus um dos vinhos mais caros mundo, produzido na região do Pommerol.

A uva Merlot  é uma variedade que adapta-se muito bem a climas mais frios, clima temperado,  e lugares com solos áridos, argilosos e até rochosos.

Ainda sobre a uva Merlot, ela é uma variedade que possui uma casca mais fina se comparada com a Cabernet Sauvignon, é menos resistente a solos frios e normalmente amadurece algumas semanas antes que da Cabernet.

Características gerais da uva Merlot

  • Fruto de película tinta, de coloração azul violácea bastante profunda e sabor herbáceo;
  • Cachos com tamanho médio;
  • Pele bastante fina;
  • Baixo nível de tanino e acidez;
  • Grande concentração de açúcar e álcool;
  • Aromática e suave.

Regiões em que a Merlot funciona melhor

Por essa razão, ela se adéqua de maneira destacada em solos com maior quantidade de argila, como os de Libourne (Bordeaux), onde a argila é predominante. Por fim, é uma cepa mais sensível a doenças e podridão, além de sofrer com as geadas mais fortes.

Características do vinho Merlot

Dentre os vinhos da uva Merlot, estes são os mais variados, há tintos, espumantes, rosés… Mas, vamos tentar abordar as características mais gerais que esta variedade transmite ao vinho.

No que diz respeito aos aromas, são de mais comuns os de característica frutada, particularmente de frutas vermelhas, como morango, framboesa, cereja e até groselha.

No entanto, em função do clima, quando mais quente, esses aromas de frutas podem evoluir para aromas que lembram as geleias das frutas anteriormente citadas. Ainda há possibilidade de encontrar toques de ameixa, violeta, temperos adocicados e até mesmo couro.

Barrica de carvalho no vinho Merlot

Lembrando que quando este vinho estagia em barricas de carvalho, aromas  como caramelo, baunilha e café também podem surgir.

Uma característica, de quando a uva vem de lugares de clima muito frio, inclusive no fim do verão, se não manuseada adequadamente, e principalmente quando é colhida antes de sua plena maturação, podem surgir aromas de tons muito herbáceos e verdes.

Aspectos visuais do vinho Merlot

Em relação aos aspectos visuais e de corpo, em resumo, seus vinhos são redondos, tem alguma potência, podem ser ricos em cor, álcool, e são pouco ácidos. Quando seus taninos não parecem ser tão firmes, passando um período em madeira, o vinho pode obter um bom potencial de envelhecimento.

Contudo, os varietais de Merlot agradam bastante pelo fato de que são redondos, carnudos e não perde a elegância em boca sendo um vinho bastante frutado.

Cores do vinho Merlot

Quando colhida o mais tarde possível, a intensidade de cor e a concentração dos aromas frutados são muito maiores.

Os taninos maduros combinam com o bom corpo e com sua graduação alcoólica presente. O que dará ao vinho estrutura para suportar um período de maturação em madeira, caso o produtor deseje.

Contudo, a versatilidade da uva Merlot permite que se produza um vinho para ser consumido jovem, caso o produtor deseje. Além de ser uma cepa importante para as assemblages.

Merlot no Brasil – uma história de sucesso

Que o espumante brasileiro é um dos melhores do mundo, todos nós já estamos sabendo. No entanto, nós temos produzidos ótimos vinhos tintos nos últimos anos. E pode-se dizer que a Merlot é a uva responsável pela produção de vários deles.

No Rio Grande do Sul, um expoente nacional na produção de uva e vinho, é onde a Merlot tem mostrado grande versatilidade em estilos de vinhos ofertados.

Em recente visita, durante a safra de 2017, o Vem da Uva teve a oportunidade de provar ótimos exemplares desta variedade, na cidade de Bento Gonçalves.

No Vale dos Vinhedos, esta variedade pode produzir vinhos que com determinadas especificações, são agraciados com o selo de Denominação de Origem, que atesta a qualidade e tipicidade do vinho produzido na região. Porém, existem vários vinhos que não possuem o selo do D.O. Vale dos Vinhedos e também são de alta qualidade.

Curiosidade

No livro que deu origem ao filme “Sideways”, o protagonista, um escritor frustrado chamado Miles (interpretado por Paul Giamatti) era fã confesso da Pinot Noir, desdenhando e até denegrindo a imagem da Merlot, principalmente nas refeições.

O interessante é que apesar disso, no final da história ele se redime e degusta um Petrus – vinho bem feito a partir de Mer­lot. No filme, contudo, como os proprietários do Château não concordaram em mostrar o rótulo, o vinho foi substituído por um Cheval Blanc 1961.