Aprenda Mais Rápido!
Ficha de Avaliação de Vinhos
Receba agora nossa ficha e comece a avaliar seus
vinhos com os amigos de forma profissional!
Baixe agora. É grátis!
Quero receber a ficha de avaliação grátis!
Não, obrigado.

Para saber ainda mais sobre o mundo da famosa “bebida dos Deuses” e até mesmo impressionar seus amigos e familiares com seus conhecimentos sobre vinho, nada melhor que ficar por dentro das curiosidades do Cabernet Sauvignon.

Para isso, acompanhe nosso post e veja porque este se tornou o tipo de vinho mais consumido em todo mundo.

Quais são as curiosidades sobre o vinho Cabernet Sauvignon?

1 – Resultado de uma mistura

Embora poucas pessoas saibam disso, a uva Cabernet Sauvignon, conhecida como a “rainha das tintas”, foi obtida por meio da combinação de duas uvas: a Cabernet Franc (tinta) e a Sauvignon Blanc (branca).

Embora sua origem seja a região de Bordeaux, na França, graças à fácil adaptação aos variados climas e solos, esta uva é facilmente cultivada em quase todos os países produtores de vinho do mundo.

2 – Facilmente combinada

Além da Cabernet Sauvignon ser utilizada na produção dos chamados vinhos varietais (aqueles com único tipo de uva), ela é a grande estrela quanto à elaboração dos vinhos de corte (aqueles que levam dois ou mais tipos de uva).

Isso é possível graças à facilidade da Cabernet Sauvignon em combinar com diversas castas, originando vinhos muito interessantes e mundialmente conhecidos, como os vinhos de Bordeaux, por exemplo.

3 – Países que se destacam na qualidade

Quando o assunto é Cabernet Salvignon, embora ele seja produzido em diversas partes do planeta, alguns países se destacam pela qualidade e fidelidade às características básicas desta uva.

Esses países são: França, Itália, Chile, Argentina, Estados Unidos, Austrália, Nova Zelândia e África do Sul.

O Brasil por sua vez começa a ser reconhecido pela qualidade deste tipo de vinho, produzido principalmente na região da Serra Gaúcha.

4 – Por que ela harmoniza bem com carnes e massas?

A razão do sucesso da harmonização deste vinho com carnes vermelhas e massas consiste nos taninos presentes nesse vinho. O que isso quer dizer?

Cabernet Sauvignon da Serra Gaúcha, da Serra Catarinense, franceses e alguns argentinos com potencial de maior de guarda podem se beneficiar da harmonização. Além dos famosos cortes bordaleses (mistura de Cabernet Sauvignon com Merlot, os blends) ficam perfeitos com bifes grossos ao ponto ou mal passado. Filé Mignon e Cordeiro são boas pedidas, com molhos de ervas frescas como hortelã. A sacada, aqui, é que os taninos firmes destes vinhos refrescam o palato, limpando as papilas gustativas a cada nova mordida.

Os taninos são responsáveis por “limpar o paladar”, removendo naturalmente o excesso de gorduras e proteínas que ficam acumuladas na língua quando ingerimos esses alimentos.

Por isso, vinhos ricos em tanino, como o Cabernet Sauvignon, estimulam a percepção do sabor dos alimentos com maior concentração de proteínas e gorduras.

Além disso, a acidez maior presente nesta bebida contribui para estimular as glândulas salivares.

5 – Conhecida desde o século 18

Os primeiros registros históricos contendo o nome desta uva datam do século 18. Obviamente, é possível que antes disso o vinho produzido com a Cabernet Sauvignon já fosse apreciado pelos europeus pertencentes às classes sociais mais elevadas, sobretudo a nobreza.

6 – Muito resistente

Um dos motivos que fizeram com que a Cabernet Sauvignon se tornasse uma uva tão cultivada no mundo todo foi sua resistência.

Além de ser muito forte contra pragas e excesso de chuva, esta uva pode se adaptar facilmente tanto a climas mais frios quanto quentes.

7 – Quanto ao surgimento no Brasil

Embora alguns pesquisadores afirmem que esta uva chegou às terras brasileiras por volta de 1900, o plantio da Cabernet Sauvignon iniciou-se formalmente na década de 70, estabelecendo-se sobretudo na região sul do país.

Atualmente, famosas vinícolas gaúchas como a Miolo e a Salton já oferecem excelentes opções de Cabernet Sauvignon com qualidade e preço acessível. E na linha premium a Vinícola Aurora, produz um grande vinho nesta variedade, o Millésime Cabernet Sauvignon.

8 – Como conhecer o vinho ideal?

Para identificar o vinho Carbenet Sauvignon que mais agrada ao paladar, nada melhor que experimentar bebidas produzidas em diferentes locais.

Isso porque em decorrência das condições climáticas e tempo de armazenamento, este vinho pode ter aroma e sabor variável, que vai daqueles que são um pouco mais frutados aos que harmonizam frutas com notas vegetais.

Trocando em miúdos, os vinhos produzidos em regiões mais quentes, como os da Argentina, por exemplo, tendem a ser mais doces se comparados aos produzidos na França, Itália ou Chile.

Já no Brasil, por exemplo, você pode encontrar o vinho Cabernet Sauvignon com estas características, clique aqui!

9 – Por que o Cabernet Sauvignon é um vinho seco?

Por se tratar de uma bebida com alta concentração de taninos (uma substância contida na casca da uva), é natural que este vinho provoque a sensação de secar a parte de cima da língua. Este secar é justamente o que determina o chamado vinho seco.

10 – É a uva mais plantada no Chile

Ainda que muitas pessoas não saibam disso, a Cabernet Sauvignon consiste na uva mais plantada no Chile, superando inclusive a Carmenère (que é cultivada exclusivamente neste país).

O motivo é que além das condições climáticas favoráveis, esta uva é a mais consumida e utilizada em todo o mundo, consistindo também em um rentável negócio.

Depois de saber todas essas curiosidades sobre o vinho Cabernet Sauvignon, na próxima vez que servi-lo para seus familiares e amigos certamente você terá muitas histórias para contar.

Me diga o que achou dessas informações e siga acompanhando nossos conteúdos. Logo logo você vai ficar expert em vinhos.