Tipos de Vinhos

O que é Vinho Rosé? Por Que o Vinho Rosa Faz Sucesso?

Sabia que o vinho possui diversos estilos, e o vinho rosé é um dos mais populares e bebidos em todo o mundo?

Confesso que nem eu, ao menos, conhecia direito a história desse vinho, por isso, vou compartilhar com vocês o que aprendi, de onde surgiu e quais as características deste tipo de vinho que os brasileiros passaram a amar. E claro que o texto tá cheio de curiosidade pra segurar você até o fim! 😉

Vinho Rosé

Vinho Refrescante, perfeito pro verão

svg+xml;base64,PHN2ZyB4bWxucz0iaHR0cDovL3d3dy53My5vcmcvMjAwMC9zdmciIHZpZXdCb3g9IjAgMCAxMjAwIDgwMCIgd2lkdGg9IjEyMDAiIGhlaWdodD0iODAwIiBkYXRhLXU9Imh0dHBzJTNBJTJGJTJGd3d3LnZlbWRhdXZhLmNvbS5iciUyRndwLWNvbnRlbnQlMkZ1cGxvYWRzJTJGMjAxOCUyRjA3JTJGdmluaG8tcm9zJUMzJUE5LWZhbHNvLmpwZyIgZGF0YS13PSIxMjAwIiBkYXRhLWg9IjgwMCIgZGF0YS1iaXA9IiI+PC9zdmc+Este vinho apresenta como característica ser leve, fresco, e é de fácil  harmonização, extremamente versátil, indo de entradas a pratos principais, principalmente de frutos-do-mar.

É uma bebida que pode ser consumida até mesmo por pessoas que apreciam vinho tinto, e o público jovem representa uma pequena fração de consumidores do vinho.

Quer saber mais sobre este delicioso vinho? Então fique acompanhando nosso artigo até o final, e se transforme em um expert em vinho rosé. 

Mas o que torna o vinho rosé tão interessante?

O que torna o rosé especial em comparação com outros vinhos é o método usado para criá-lo. Os vinhos rosés são produzidos a partir do suco de uvas de vinho tinto exposto a um contato limitado com as cascas da uva.

Quando uma uva é esmagada, o suco quase sempre é um líquido relativamente límpido e incolor, independentemente da cor da casca. O suco de uma uva de vinho tinto prensada na hora é indistinguível do suco de uma uva de vinho branco prensado na hora.

Quando o rosé é feito, as uvas de vinho tinto são esmagadas e o enólogo ou vinicultor deixa as cascas no mosto por um curto período de tempo (geralmente menos de 24 horas).

Com isso, a casca irá transmitir algumas das propriedades de cor e sabor ao vinho. Com base neste processo, um rosé é geralmente uma cor rosa claro ou laranja. Quando o vinho atinge a cor desejada, o suco é espremido das cascas e a fermentação é iniciada.

O Rosé será muito mais leve de corpo e muito mais frutado em comparação com os vinhos tintos convencionais.

svg+xml;base64,PHN2ZyB4bWxucz0iaHR0cDovL3d3dy53My5vcmcvMjAwMC9zdmciIHZpZXdCb3g9IjAgMCA5NTIgOTgyIiB3aWR0aD0iOTUyIiBoZWlnaHQ9Ijk4MiIgZGF0YS11PSJodHRwcyUzQSUyRiUyRnd3dy52ZW1kYXV2YS5jb20uYnIlMkZ3cC1jb250ZW50JTJGdXBsb2FkcyUyRjIwMjElMkYwNCUyRm9maWNpYWwyLnBuZyIgZGF0YS13PSI5NTIiIGRhdGEtaD0iOTgyIiBkYXRhLWJpcD0iIj48L3N2Zz4=

Devido ao curto contato com a casca, os vinhos rosés são mais suscetíveis à oxidação, o que pode fazer com que o sabor do vinho se transforme com o tempo, e precisamos levar em conta, aqui, que a maioria dos vinhos rosés são vendidos em garrafas transparentes, onde mais luz chega ao produto.

Neste sentido, os vinhos rosés são engarrafados e vendidos mais cedo que os tintos, devendo ser consumidos “jovens”. Então lembre-se, vinhos rosés não se destinam a um envelhecimento prolongado antes de serem consumidos.

 

O mundo do rosé é uma categoria intrigante e diversificada de vinhos para explorar, devido à grande variedade de regiões vitivinícolas e variedades de uvas disponíveis para sua fabricação. Você pode encontrar, assim como em todas as outras categorias de vinhos, rosés frescos e simples de beber, até vinhos rosés mais gastronômicos e encorpados.

O que é um Vinho Rosé?

Pode possuir cores que alternam entre salmão e o rosa cereja, cores estas que são resultados de técnicas específicas para o vinho rosé.

Para que o enólogo possa escolher o mais adequado, este deve entender qual será o objetivo final. É possível escolher dentre várias técnicas para poder transferir a cor da casca da uva para o vinho.

No entanto, é importante lembrar que, na produção de vinhos, é proibido acrescentar qualquer tipo de corante, pois pode afetar o sabor e a característica dos mesmos.

Como é feito o vinho rose?

Para definir a cor rosé do vinho, assim como sua intensidade, devemos respeitar o tempo de contato do mosto com a casca da uva.

Na produção de vinho rosé é necessário apenas algumas horas para poder proporcionar sua linda cor rosada e ter um vinho muito saboroso. 

Aqui aprendemos que o vinho rosé vem de uvas tintas. As mesmas que fazem os vinhos tintos.

Qual a diferença do vinho rosé para os tintos e brancos?

O vinho rosé nasce na hora da vinificação. Não tem uva específica, e sim método. Vamos conhecer os três métodos mais famosos de produção de vinho rosé:

1. Método de maceração

O método de maceração é quando as uvas de vinho tinto são deixadas em repouso, ou maceradas, no mosto por um período de tempo e então todo o lote de mosto é finalizado em um vinho rosé.

O método de maceração é provavelmente o tipo mais comum de rosé que vemos disponível e é usado em regiões como Provence, na França. Lá o rosé é tão importante quanto o vinho tinto ou branco.

2. Método Saignée ou “Bled”

O método Saignée (“San-yay”) é quando durante as primeiras horas de fabricação de um vinho tinto, parte do suco é sangrado e colocado em uma nova cuba para fazer um rosé. Este método é muito comum em regiões vinícolas que produzem vinhos tintos finos como Napa e Sonoma.

O propósito de sangrar o suco não só produz um rosé adorável, mas também concentra a intensidade dos vinhos tintos. Os vinhos feitos através deste método são raros pois o método de produção se torna caro. Cerca de 10% ou menos da produção de uma vinícola, muitas vezes.

3. Método de blend

O método de mistura ou blend é quando um pouco de vinho tinto é adicionado a uma cuba de vinho branco para fazer rosé. Não é preciso muito vinho tinto para tingir um vinho branco de rosa, então geralmente esses vinhos terão até 5% ou mais de vinho tinto adicionado.

Este método é muito raro com vinhos rosés, e em algumas regiões, é até proibido a produção de rosé dessa forma. Ocorre muito mais em regiões de espumantes como Champagne. Um exemplo de vinho muito fino feito usando essa técnica é o champanhe rosé da Ruinart, que é principalmente Chardonnay com um toque de Pinot Noir tinto misturado.

Algumas regras para a produção de Rosé

No Brasil as vinícolas podem utilizar o método de corte, ou seja, juntar vinho branco com vinho tinto para chegar a coloração rosé.

Para poder aplicar este método, tanto o vinho tinto como o vinho branco devem passar pelo processo de vinificação.

Apenas depois desse processo ser completado é que o corte/assemblage será realizado. Além disso, sua mistura deve ser realizada cuidadosamente, para que as colorações de rosé possam sair perfeitas. 

Pode ser utilizado também a sangria, que é o suco restante da drenagem do vinho tinto. Técnica pouco utilizada no mundo se retirarmos Napa Valley, nos EUA, no grupo. Por lá a sangria é bastante utilizada. 

Rosé Francês

Eu, assim como muitos de vocês leitores, devem ter tido ao menos uma vez na vida, uma certa curiosidade sobre a história dos vinhos.

Vinho Rosé de Provence

Hoje, vamos falar um pouco sobre a história do vinho rosé. Sua história começa em Provence, na França, para aqueles que são amantes de vinho esta região é perfeita e faz o que é considero os melhores vinhos rosés do mundo.

Nesta região, sua produção é realizada utilizando a maceração de uvas tintas, que necessitam de pouco tempo para determinar sua cor, conforme mostramos no tópico anterior.

Todo o sul da França é dedicado a produção desse tipo de vinho, e que é um meio do caminho entre um branco e um tinto.

Outros países produtores, como Portugal, Espanha e Itália, também produzem excelentes marcas mundialmente famosas e premiadas.

Em Portugal por exemplo, encontramos Douro Rosé, Estremadura e Ribatejo, sua complexidade aromática surge por conta do clima da região e também de seus terrenos arenosos.

Vinho Rosé na América do Sul

Aqui na América do Sul, encontramos excelentes produtores, como Chile, Argentina, e sul do Brasil, no Brasil seu consumo é indicado para qualquer ocasião por conta do clima, nos anos 50 seu consumo na França era considerado elevado. 

Mas, de acordo com a revista Wine Spectator, somente no ano de 1997 30% dos entrevistados abriram uma garrafa de vinho rosé, o que mostra que ainda existe um certo preconceito com relação ao consumo deste vinho.

É por esse motivo que precisamos exaltar a versatilidade do vinho rosé. Ele pode acompanhar uma tarde de sol a beira da piscina ou harmonizar lindamente com um salmão assado na manteiga.  

Vinho Rosé Nacional

Nos últimos anos, o vinho rosé tornou-se mais popular no Brasil, o que fez com que aumentasse sua produção de maneira muito expressiva, conforme a Organização Internacional da Vinha e do Vinho, o Brasil já está entre os 20 maiores produtores do mundo. 

Hoje em dia, nossas vinícolas já alcançaram uma meta de 340 milhões de litros de vinho rosé, segundo informações da consultoria Wine Intelligence, o que responde nossa pergunta em cheio, existe vinho rosé brasileiro.

Vemos que há um aumento pelo interesse por esse vinho, aproximadamente 1,7 milhões de brasileiros já consumiram o vinho rosé em diversas ocasiões, isso apenas em 2017. 

Esses números representam um aumento de 40% do consumo quando comparado com anos anteriores. Houve também, uma expressiva procura por vinhos rosés importados, conseguimos importar 5 milhões de litros.

Há muito tempo, os brasileiros consumiam mais o vinho tinto, seco  ou suave, mas este cenário vem mudando gradativamente.

O Vinho da Madonna

Nesse cenário, podemos citar a estratégia da Vila Francionni, que sabia que a cantora Madonna estaria hospedada no Fasano.

Com essa informação, ele dirigiu-se ao hotel e levou uma caixa do seu muito bem conceituado Villa Francioni Rosé, produzido na Serra Catarinense e embrulhado em uma garrafa lindíssima e super exclusiva.

Reza a lenda que um dos filhos de Dilor Freitas, mestre por trás da construção da Villa Francioni foi a cabeça no projeto do “rosé com cor de casca de cebola”. E eles ainda estão colhendo os frutos de sua estratégia.

svg+xml;base64,PHN2ZyB4bWxucz0iaHR0cDovL3d3dy53My5vcmcvMjAwMC9zdmciIHZpZXdCb3g9IjAgMCAzMDYgNDE5IiB3aWR0aD0iMzA2IiBoZWlnaHQ9IjQxOSIgZGF0YS11PSJodHRwcyUzQSUyRiUyRnd3dy52ZW1kYXV2YS5jb20uYnIlMkZ3cC1jb250ZW50JTJGdXBsb2FkcyUyRjIwMjAlMkYwMyUyRk1hZG9ubmEtYmViZW5kby12aW5oby1yb3MlQzMlQTkuanBnIiBkYXRhLXc9IjMwNiIgZGF0YS1oPSI0MTkiIGRhdGEtYmlwPSIiPjwvc3ZnPg==Porém, reza que é ritual sagrado de Madonna não pôr uma única gota de álcool do início ao fim de suas turnês mundiais.

Inclusive, a diva do pop costuma encerrar a turnê com uma enorme festa regada a muito champanhe e vinho rosé.

Geralmente a festa acontecer no próprio hotel onde toda a equipe se encontra após o show de encerramento, independente do país.

Características da degustação deste vinho

Geralmente, um vinho rosé está entre os tintos e brancos, possui boa leveza, frescor, e um toque frutado, mas ao mesmo tempo encontramos as características dos tintos.

Contém ainda uma delicada adstringência, podemos harmonizar essas bebidas de maneira bem simples como iremos ver logo abaixo:

Ao consumir o rosé, podemos lembrar muito bem do sabor do vinho branco, pois há uma  grande semelhança, além de saladas e pizzas, este vinho combina perfeitamente com frutos do mar, e também com as conhecidas carnes brancas. 

Eu ouso dizer que o vinho rose bem produzido e equilibrado, merece um salmão no sal e só. Talvez umas tiras de pimentão.

Para saber qual sua temperatura ideal, devemos conhecer o corpo do vinho, caso sejam mais leves, a temperatura adequada pode oscilar entre 6ºC até 8ºC, os mais estruturados podem ser mantidos nas temperaturas de 10ºC até 12ºC. 

Como harmonizar vinho rosé?

Muitos se perguntam, o que pode combinar ou harmonizar com vinho rosé? Na hora de elaborar um cardápio para uma ocasião especial.

Eu mesmo já acabei ficando confuso, mas vou esclarecer aqui com vocês este tópico que pode fazer toda a diferença em uma festa ou em uma reunião empresarial. 

Vinho Rosé - Sua História e Porque Caiu no Gosto dos Brasileiros

Veja a seguir, algumas dicas, que podem esclarecer sua mente, e com isso, seu cardápio pode ficar mais elaborado, siga nossas instruções e terá um evento perfeito: 

  • Massa ao molho de tomate;
  • Vinho Rosé e frango assado com batatas;
  • Rosé com camarão;
  • Vinho Rosé com salada;
  • Rosé e as famosas tábuas de frios.

Este vinho combina muito bem com todos pratos que mencionamos acima, trata-se de um vinho extremamente versátil, e que se adapta com qualquer ocasião.

Não devemos nos esquecer que, na hora de escolher um vinho, devemos saber para que tipo de ocasião este pode combinar mais. 

Os melhores vinhos rosés

As vinícolas costumam colocar este vinho para venda pouco tempo depois de ter sido engarrafado.

Um bom vinho rosé, que realmente tem boa procedência, deve apresentar as seguintes características:

  • Coloração límpida;
  • Aromas intensos;
  • Uma boa acidez “viva”. 

Os rosés podem ser de safras bastante antigas, o que é comum aqui no Brasil, por ser considerado um vinho muito delicado. É indicado que seu consumo seja feito em até 3 anos após a data de fabricação, o que geralmente seria um erro.

Seu consumo tem aumentado nos últimos tempos devido aos seus tons delicados e leves, pode ser muito bem-vindo em ocasiões como um happy-hour, praia ou mesmo em um jantar a dois. Cabe a você leitor decidir em que momento querem consumir o vinho. 

Preço Médio do Vinho Rosé

A média de preço pode variar, pois o método de fabricação que foi utilizado pela vinícola pode afetar diretamente seu valor. Podemos encontrar vinhos rosés para todos os gostos. Há variação de valores que pode variar entre R$ 42,00 até R$ 140,00. 

No Brasil temos nosso ícone, o Villa Francioni, o famoso “vinho da Madonna”. Porém, ultimamente estamos encontrando excelentes exemplares de rosés nacionais.

Tanto nas propostas mais descomplicadas – para um dia de calor. Quando para propostas mais próximas dos Provençais, encorpados e de aromas mais complexos.

Um rosé que vale a pena ser experimentado, nacional é o da Vinho Rosé de Sangiovese da Cristofoli, da Serra Gaúcha.

O novo Cabernet Franc Rosé da Valmarino também é curioso. Vale a experiência da degustação na loja.

Como beber um rosé e aproveitar todo o frescor da bebida

Rosé é mais do que uma bebida: é um estilo de vida completo para muitos de seus fãs. Fotos no Instagram é o que não falta. Basta uma procura rápida pela rashtag que você vai encontrar algumas de tirar o fôlego.

Apesar de toda a sua popularidade, o rosé, as vezes, é menosprezado, por vezes sendo servido até mesmo em copo plástico.

Como orientação geral, os profissionais indicam levar em conta o tipo de uva utilizado no Rosé, e usar a mesma taça de vinho para a bebida em questão. Por exemplo, um vinho rosé feito de Pinot Noir deve ser servido em taça para Pinot Noir. No entanto, não existem regras rígidas quando o assunto é a taça correta para o rose, vale a taça de vinho tinto e também a de vinho branco.

Aprendeu tudo? Vamos a conclusão!

Quer aprender mais sobre vinho rosé ou qualquer outro vinho? Então não deixe de acompanhar nosso blog, fornecemos informações importantes para quem quer aprender a comprar vinho sem cometer erros. 

Ensinamos todas as características, e mostramos ainda todo o processo de fabricação, pois cada vinho pode ser utilizado uma determinada técnica. 

Agora que aprendeu a reconhecer um bom rosé, venha conhecer nossa loja e saiba como adquirir um bom rótulo para todos os momentos.

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Menu
  
 Cadastre-se  e Aprenda 
 Sobre Vinho Grátis! 
Toda semana você recebe uma aula exclusiva no seu e-mail, tudo grátis!
ASSINAR ➤
Aproveite! Em breve nossos cursos serão exclusivos para assinantes!
close-link