Aprenda Mais Rápido!
Ficha de Avaliação de Vinhos
Receba agora nossa ficha e comece a avaliar seus
vinhos com os amigos de forma profissional!
Baixe agora. É grátis!
Quero receber a ficha de avaliação grátis!
Não, obrigado.

Para que serve um decantar? Aparentemente, servir uma taça de vinho parece ser bem simples, certo? Basta abrir e servir. Bem, isso pra quem nunca lutou com uma rolha despedaçada ou então nunca entrou em uma discussão acalorada sobre se aquele Carbernet Sauvignon deveria ou não “respirar” mais tempo.

A decantação é um desses assuntos no serviço de vinho que ainda tem um toque de misticismo, mistério e um pouco de paixão por parte dos profissionais da área. Deve ser por isso que ela é tão boa em intimidar os iniciantes.

Afinal de contas, quando decantar um vinho? Quais vinhos precisam ser decantados? É realmente necessário decantar, ou é mais uma daquelas cenas que ajudam muito a construir o estereótipo do ‘enochato’?

Bem, eu não tenho a resposta para todas essas perguntas, infelizmente. Mas a gente tem alguns argumentos bem válidos para contribuir na questão. Acompanhe a gente até o final da matéria, que vale a pena.

decanter de vinho

Decantar vinho x aerar (oxigenar) vinho

decanter de vinhoPrimeiro de tudo você precisa saber que há duas coisas possíveis com um decanter na mão.

Você pode decantar o vinho ou oxigená-lo, ou seja, deixa-lo respirar um pouco.

Essencialmente, decantação é o processo de deixar que os sedimentos se assentem no fundo do recipiente. E a aeração é deixar que o vinho receba oxigênio.

A primeira, serve para “limpar” o vinho, enquanto a segunda serve para arejar o mesmo, na esperança de que os seus aromas fiquem mais vibrantes na hora de servir.

Tintos mais velhos e vinhos do Porto Vintage produzem naturalmente sedimento à medida que envelhecem (vinhos brancos, raramente); os pigmentos de cor e os taninos se juntam, formando uma massa mais densa e caindo para o fundo da garrafa ou decanter.

Agitar o sedimento vai deixar seu vinho opaco e pode transmitir sabores amargos e textura arenosa ao vinho. Não é prejudicial mas poder deixar a experiência bem menos agradável.

Decantação é simplesmente o processo de separar este sedimentos do vinho. É quase seguro dizer que um vinho tinto irá acumular sedimentos depois de 10 anos em garrafa, mesmo que você não consiga identifica-los visualmente, é indicado proceder com a decantação.

Vamos aprender como fazer?

  1. Deixe a garrafa na posição vertical (de pé) por pelo menos 24h antes de abri-la, para que os sedimentos deslizem para o fundo da garrafa, ficando, assim, mais fácil de separar.
  2. Pegue um decanter ou qualquer outro recipiente de vidro claro e transparente, tenha certeza de que este recipiente não dificulte na hora de por o vinho em taças.
  3. Retirar a cápsula e a rolha de cortiça; limpe o gargalo da garrafa.
  4. Segurar uma luz sob o gargalo da garrafa. Uma vela ou lanterna pode funcionar bem.
  5. Despeje o vinho no decanter lentamente e de forma contínua, sem parar. Quando você chegar até a metade da garrafa, preste atenção e diminua a velocidade com a qual você está servindo o vinho;
  6. Pare assim que você perceber qualquer vestígio de sedimentos. Esta é uma parte delicada e exige um pouco de atenção, pois nem sempre o sedimento vai ser visível. Se você perceber uma mudança na cor do vinho ou um tom mais opaco ou turvado, pare de servir. Se você visualizar o que parece ser uma ‘poeira’ passando pelo gargalo onde você está com o ponto de luz, pare de virar o vinho.
  7. O pouco que deve ter restado na garrafa deve ser descartado.

A pergunta de 1 milhão de dólares

A grande pergunta que fica é: quanto tempo um vinho deve ser decantado, arejado. aerado ou oxigenado. E ela é realmente interessante. ‘Quanto tempo um vinho deve respirar’ leva a debate até os profissionais do vinho. Alguns acham que este ‘sopro de vida’ pode abrir o vinho e deixa-lo com um toque extra.

Se você abriu um vinho e achar que o mesmo está inexpressivo no primeiro gole, tente. Deixe-o respirar por alguns minutos e volte a experimentá-lo.

decanter de vinho

Já outros, acreditam que a decantação faz um vinho ‘morrer’ mais rápido, ou que o vinho já fica exposto ao oxigênio o suficiente durante o movimento circular que fazemos na taça (girando-a repetidamente até ‘agitar’ o vinho).

É divertido acompanhar todo o processo evolutivo do vinho, eu, particularmente faço parte deste grupo. Gosto de perceber do início ao fim o que o vinho tem a oferecer direto da minha taça. E talvez você perca estágios bem interessantes do vinho se tiver decantando-o.

Vinhos de corpo, potentes e com potencial de guarda, podem ser decantados por mais de 1 hora. Os mais jovens e vigorosos, encorpados, podem ser decantados por volta de 45 minutos a 1 hora antes de servir.

Há degustações em que os vinhos são decantados por horas para abrir todo seu potencial, porém é uma experiência arriscada para quem tem apenas uma garrafa daquele vinho.

Essas decantações precisam ser feitas por alguém que já conheça o vinho, que saiba a forma com que ele evolui e com quanto tempo de aeração estarão no estágio perfeito de evolução do mesmo, caso contrário o vinho pode acabar oxidando no decanter. É necessário ter familiaridade com aquele vinho, e de preferência, acompanhamento de um profissional – um sommelier.

Gostaram do texto? Espero que tenha ajudado a esclarecer um pouco dessa dúvida cruel sobre a decantação e aeração. Se ficar alguma dúvida, deixe seu comentário abaixo ou conte pra gente como foi sua experiência com o decanter!