Para aqueles que querem se inserir no mundo dos vinhos, é interessante conhecer algumas informações importantes, que será de suma importância na hora de escolher um bom vinho.

Mas é bom compreender que cada vinho tem uma personalidade. Por isso é preciso buscar saber sobre as uvas, a fermentação, o aroma e sabor do vinho, tempo de guarda, tipo de vinho e também quais são as harmonizações que combinam com o vinho que foi escolhido.

Juntando todas estas informações acima vocês poderão ter um ótima experiência com o vinho escolhido.

Por isso preparamos algumas dicas de ouro, principalmente para os iniciantes em degustação de vinhos.

O importante para quem quer ser um degustador de vinho é conhecer sobre alguns tipos de uvas, já que são elas que dão sabor ao vinho.

Elas que determinam a forma de produção desse vinho, lembrando de que nos rótulos, sempre vem especificado o tipo de uva com que o vinho foi produzido, A uva irá definir a coloração, aromas e sabores do vinho escolhido.

Alguns tipos de uvas usado na produção de vinhos

Uvas Malbec:
As uvas Malbec possuem bago em forma de esfera, cachos de tamanho médio, com polpa macia de cor preta azulada. Os vinhos produzidos com as uvas Malbec são de cor vermelho púrpura, de cor intensa com caráter macio e frutado. Lembrando que ainda pode sofrer variações de estilo dependendo de onde vem essas uvas.

Uvas Merlot:
Usada na produção de vinhos tintos, as uvas Merlot possuem aromas intensos e perfumados. Lembram sabor de cerejas maduras doces, seus taninos macios e maduros de pouca acidez. Vinhos que na maioria das vezes são muito elegantes.

Uvas Carmenére:
Uvas de cor vermelho rubí, dependendo da maturação. Com aroma de frutas vermelhas e especiarias. Quando o vinho é amadurecido na madeira, poderá despertar aromas de chocolate, charuto e tostado.

Uvas Pinot Noir:
As uvas Pinot Noir são mais usadas na produção de vinhos suaves e discretos, porém muito sofisticados e elegantes. Combinam notas de frutas e também aromas terrosos quando vinhos de alta qualidade, seus taninos são suaves. um vinho de ótima acidez.

Uma uva usada também na produção de espumantes (saiba mais aqui neste post nosso) e do famoso Champagne, que você pode aprender mais também clicando aqui! 

Lembrando que a Pinot Noite é uma das mais famosas uvas de origem francesa, praticamente impossível de reproduzir em outras partes do mundo.

Uvas Chardonnay:
É chamada a Rainha das Uvas Brancas.

Usada na produção do vinho branco,  e também está no Champagne, essa uva de origem francesa, é cultivada em vários países, inclusive no Brasil, onde há bons exemplares deste vinho. Você pode comprar tranquilo.

Com aromas e sabores de pêssego, melão, maçã verde, limão e pera, com sabores diferenciados a partir do clima na qual é cultivada, variando vinhos mais leves, delicados, estruturados e encorpados.

Podemos encontrar vinhos simples e vinhos que foram tratados em madeira, buscando complexidade e aromas no paladar. Uma uva fina de uma aroma e sabor delicioso.

Sauvignon Blanc:
Outra uva de origem francesa, que faz sucesso em vários países, produz um vinho branco, suave com boa acidez e sabor discretamente herbáceo.

O cultivo dessa uva na Nova Zelândia, com novas técnicas e estudos e por ser um solo diferente, trazido ao mercado um sabor mais frutado e encorpado.

No Brasil, na região da Serra Catarinense, mais especificamente em São Joaquim ótimos vinhos desta uva podem ser degustados e são de qualidade ímpar.

Você pode conferir nossa avaliação deste vinho, clicando nos links das safras que degustamos. Safra 2014 e Safra 2013.

Lembrando que o vinho branco geralmente deve ser consumido mais jovem! Se muito estruturado no máximo não deixe passar dos 5 anos!

Classificações de vinhos

É importante na hora da escolha de um bom vinho saber diferenciar suas classificações.

Os vinhos podem ser Tintos, Rosés, Brancos, Espumantes. Determinados pelo tipo de uvas que foi usada em sua produção, método que o vinho foi feito, pelo teor alcoólico e também pelo teor de açúcar em sua composição.

Quanto ao nível de doçura

Vinho seco:
Contém até 5 gramas de açúcar para cada litro de bebida.

Vinho suave:
Produzido com até 20 gramas de açúcar para cada litro de bebida.

Vinho meio seco:
Preparado com 5 a 20 gramas de açúcar para cada litro de bebida.

Quanto as cores do vinho

As cores dos vinhos também são determinadas de acordo ao tipo de uva e tempo de fermentação utilizado na produção desses vinhos. Observe:

Vinho Tinto:
Produzido com uvas escuras, ou seja, uvas de coloração avermelhada ou roxa. É o tipo mais comercializado.

Vinho Branco:
Vinho produzido a partir de uvas brancas ou uvas escuras, mas sem a casca.

Vinho Rosé:
Produzido com uvas escuras, mas que liberam pouca coloração no processo de fermentação.

Também pode ser produzido com a mistura de uvas brancas e escura (método que não é mais tão usual), dando origem a um vermelho bem claro, chamado de Rosé.

Quanto ao teor alcoólico dos vinhos

Vinho de mesa:
São vinhos que podem ser comuns, finos, nobres, especiais, frisantes ou gaseificados. Com graduação alcoólica entre 10 a 13 %.

Vinhos Leves:
Com graduação alcoólica de 7% a 9%.

Vinho Compostos:
Com graduação alcoólica entre 14 a 18%, esses vinhos como o próprio nome diz pode ser misturado geralmente com outras frutas como pêssego, framboesa e outros. Observando que se você mistura outra fruta, não é mais vinho, passa a ser um Licor!

Vinhos licorosos:
Com graduação alcoólica entre 15 a 18%. Esses vinhos têm aspecto de licor.

Vinho Champagne e Espumantes:
Espumantes com graduação alcoólica de 10% a 16%.

Harmonização

É importante conhecer algumas combinações gastronômicas na hora de escolher um bom vinho. Isso porque certo a alimentos podem mudar o sabor do vinho e assim estragar a degustação. Veja algumas dicas:

Outras postagens sobre harmonizações:

Vinhos Brancos e Roses:
Massas, frango, peixes, frutos do mar e saladas, molho branco, queijos e massa mole,

Vinhos Tintos:
Carnes vermelhas, molhos vermelhos. Queijos de massa dura.

Espumantes e frisantes:
Saladas, petiscos, algumas frutas e sobremesas.

Vinhos doces:
Queijos azuis e sobremesas em geral.

Aqui estão algumas dicas para quem pretende adentrar no mundo da degustação de vinhos. É importante lembrar que não precisa de muito investimento.

Existem no mercado vinhos baratos e de boa qualidade, principalmente para degustadores iniciantes. Vale lembrar que o vinho é uma bebida rejuvenescedora que trata bem tanto o corpo como a mente daquele que o apreciam. Explore mais nossos artigos:

Conte pra gente o que você achou!