1. Início
  2. Países
  3. Uruguai
  4. Vinho Uruguaio: Tudo o Que Você Precisa Saber

Vinho Uruguaio: Tudo o Que Você Precisa Saber

vinhos uruguaios

Uruguai já carrega certa fama pelos seus vinhos e queijos, e não é por menos. Eles estão cada vez mais presentes no mercado brasileiro, sempre há uma grande seção em mercados com um grande e chamativo rótulo convidativo: vinho uruguaio. E nós agradecemos o convite todas as vezes.

Os vinhos uruguaios tem se tornado vinhos de qualidade superior e cada vez mais refinados.

Os frequentadores habituais de lojas especializadas em vinhos e de alguns supermercados já devem ter percebido.

Esses vinhos começaram a ganhar espaço nas prateleiras especializadas: a de vinhos uruguaios.

Geralmente produzidos com a uva Tannat, provenientes de nosso vizinho ao sul. É a uva emblema deste país.

Estes vinhos tannat surpreendem por sua excelente qualidade e também por sua relação custo/benefício muito favorável.

Se constituindo numa ótima alternativa para o consumidor que busca por um vinho de qualidade por preços mais competitivos.

Como iniciou a cultura do vinho no Uruguai?

A história do vinho no Uruguai começa quando as primeiras parreiras da uva Tannat, provenientes da região de Madiran, chegam ao Brasil!

Desde esta época a Tannat se disseminou por todo o Uruguai e passou com o tempo, a ser conhecida como Harriague, nome de seu introdutor no país.

Somente na década de 80 é que a Tannat recuperou seu nome original, sendo que nesta época o Uruguai produzia vinhos rústicos e pesados, a partir de uvas híbridas, que eram consumidos quase que exclusivamente no mercado interno.

A modernização do vinho uruguaio

A vitivinicultura no Uruguai começou a mudar para melhor a partir de 1987, quando foi criado o INAVI – Instituto Nacional de Vitivinicultura.

Até então, a gestão e o controle da indústria vitivinícola estava nas mãos do Poder Executivo, com resultados muito pouco satisfatórios.

Com o advento do INAVI – Instituto Nacional de Vitivinicultura, foi possível se descentralizar as decisões, o que facilitou o aporte significativo de capital, possibilitando a implantação de reformas estruturais em toda a cadeia produtiva do vinho.

Replantio de vinhedos de uvas híbridas no Uruguai

Um grande passo foi dado com o replantio dos vinhedos, havendo a substituição das uvas híbridas por videiras viníferas europeias, com evidente melhoria na qualidade final do vinho produzido.

Também foram feitos grandes investimentos nas vinícolas, onde hoje se utilizam modernos equipamentos para a produção de vinhos.

No entanto, existem ainda vinícolas muito antigas, que estão longe de atingir o padrão de qualidade exigido para conquistar o mercado internacional.

Curiosidades sobre o Vinho Uruguaio

  • Cerca de 90% dos vinhos produzidos são vendidos no próprio país
  • Com consumo atual de cerca de 33 litros por habitante/ano
  • Oitavo país no ranking mundial com maior consumo de vinho por habitante.

O perfil do consumidor de vinho uruguaio

  • O dado inusitado é que 50% destes vinhos são rosé, um tipo de vinho cujo prestígio vem diminuindo na América do Sul.
  • As principais regiões vinícolas são Montevideu e Canelones, com 80% da produção, seguidas por San José, Colonia e as regiões próximas à fronteira do Brasil, ao norte do país (Salto, Artigas, Rivera e Cerro Chapéu).
  • De forma geral, o clima é adequado para o cultivo de uvas, com bom índice de precipitação pluviométrica (com chuvas mais concentradas no inverno) e o solo argilo-calcário, com boa drenagem.
  • O relevo é constituído por ligeiras elevações e os sistemas de condução das parreiras utilizados são a espaldeira e a lira.
  • Todos estes fatores levam à produção de uvas com excelente grau de maturidade fisiológica na maioria das safras, fator fundamental para a obtenção de vinhos de grande qualidade, especialmente os da uva Tannat.

A menina dos olhos do vinho uruguaio, a Tannat

A Tannat, como seu próprio nome indica, é uma uva com grande quantidade de taninos.

Como nós vimos na nossa postagem especial sobre taninos, eles são os elementos que além da cor, dão ao vinho tinto uma característica porosa quando em boca.

Por vezes, podem trazendo a sensação de “travar”, como quando você morde uma banana ainda verde. Uma adstringência a boca.

Essa adstringência muitas vezes é extremamente positiva na hora de harmonizar um prato, você sabia?

Isso porque os taninos e a adstringência a ele conferida ajudam a limpar as papilas gustativas da língua de resíduos gordurosos – muito útil na harmonização com carne vermelha, por exemplo.

Além disso, tem o poder de coagular a saliva, o que pode ser muito útil na hora de uma harmonizaçãoprincipalmente na hora de harmonizar vinhos carnes.

O Uruguai possui uma extensa área de vinhedos plantada com a Tannat, cerca de 3.000 hectares, um terço da área total dedicada ao plantio de uvas no país.

Como curiosidade, vale a pena lembrar que a região original da Tannat, Madiran, possui apenas 1.400 hectares plantados com a uva.

No Uruguai, a exemplo do que aconteceu com a uva Malbec na
Argentina, a uva perdeu um pouco de sua rusticidade natural, mas nem por isso os enólogos uruguaios passam menos trabalho para cultivá-la.

Dificuldade no manejo da uva Tannat

O cultivo da Tannat é bastante complicado, pois exige não só que a uva tenha um bom grau de açúcar.

Além disso, precisa ter um perfeito amadurecimento dos taninos, pois taninos verdes são muito agressivos, conferindo ao vinho um elevado grau de adstringência.

Também a vinificação deve ser muito cuidadosa, com criteriosa extração dos taninos e uso judicioso de carvalho francês ou americano para amaciar estes elementos do vinho.

Quando todos os pré-requisitos são atendidos, a Tannat dá origem a
vinhos que se destáca:

  • De muito caráter e estrutura;
  • Com grande intensidade de cor,
  • Aromas deliciosos de frutas escuras em geleia e chocolate;
  • E ótima concentração com excelente corpo.

Outras uvas que fazem do vinho uruguaio um dos preferidos da América Latina

Porém nem só de Tannat vive o Uruguai, e outras varietais conseguem se expressar de forma notável nos vinhos do país.

As grandes surpresas ficam por conta das uvas:

  1. Merlot,
  2. Cabernet Franc,
  3. Sauvignon Blanc.

Os vinhos desta uva exibem grande tipicidade e agradável frescor. A clássica uva Cabernet Sauvignon não consegue se destacar no Uruguai, sendo então utilizada em cortes/assemblages com a Tannat e a Merlot.

Produtores interessantes da vitivinicultura do Uruguai

Dentre as diversas vinícolas, separamos algumas para você deixar anotadas. Assim que tiver uma oportunidade, experimente uma das selecionadas abaixo:

  • Juan Marichal
  • Castillo Viejo
  • Castel Pujol
  • Juanicó
  • Pisano
  • Los Cerros de San Juan
  • Stagnari, Casa Filgueiras
  • Montes Toscanini
  • Sunybell
  • Carlos Pizzorno
  • Vinos de La Cruz
  • Plaza Vidiello
  • Ariano
  • Calvinor.

E você, tem algum vinho Uruguaio que não sai da sua adega?

Compartilhe com a gente, deixe nos comentários vinhos uruguaios que você acha que deveríamos conhecer! 🙂

Este post foi útil?

Clique em uma estrela para votar!

Nota média / 5. Contagem de votos:

Este post ainda não tem votos, seja o primeiro!

Artigos Relacionados

2 Comentários. Deixe novo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

MAIS LIDAS

Categorias

CONHECE NOSSO GUIA?
Como Degustar Vinho Como um Profissional
de R$29,90 por R$19,90

Menu