Tipos de Vinhos – Malbec, Merlot, Tannat, Cabernet Sauvignon, Syrah, Pinot Noir?

8

Cabernet, Chardonnay, Syrah… Tantos nomes difíceis de serem pronunciados. Ao navegar pelo Vem da Uva, você já se deparou com eles. Para simplificar, vamos fazer a seguinte comparação:

Quando você vai ao mercado, você encontra maça Gala, Fuji, Golden delicious, etc. Assim funciona com as uvas. São diversas variedades de uvas. Você já se pegou pensando o que é realmente “Cabernet Sauvignon”?

Cada variedade de uva recebe um nome: Malbec, Cabernet Sauvignon, Syrah, Tannat, etc. Cada uma delas dará um vinho com características diferentes. Acidez, taninos, nível alcóolico, aromas, etc. Tudo será diferente.

A uva é um dos elementos que caracterizam o vinho que você bebe. Isso é essencial. Mas ainda ficam perguntas que não são respondidas, como quantas variedades existem? Qual é a diferença entre as variedades mais conhecidas? E acima de tudo: o que a variedade de uva altera no sabor do vinho? Vamos investigar com você!

O que é uma variedade de uva?

Estas são as variedade de uvas, assim como existem diferentes variedades de maçãs. Cada variedade é adaptada a um clima diferente. Algumas se comportam bem em regiões frias, como Pinot Noir, enquanto outras florescem sob o sol, como a Grenache.

Não tente trocá-los: cada variedade atinge seu pico quando se aproxima do limite dos polos da sua latitude. O que isso significa? Que Pinot Noir se dará melhor na Patagônia argentina que em Mendoza (pois a Patagônia fica mais próximo do Polo Sul).

Quantas variedades de uva você encontra no mundo?

Há centenas de variedades de uvas em todo o planeta, porém, apenas 50 compõem 99% das vinhas encontradas no mundo. Na França, quase 80 ainda são cultivadas.

Algumas desapareceram completamente, outras nascem de cruzamentos entre variedades de uvas existentes. Os cientistas recentemente conseguiram provar através do teste de DNA que Cabernet Sauvignon vem de uma fusão entre Cabernet Franc e Sauvignon Blanc.

O que a variedade de uva altera no sabor do vinho?

A uva influencia o sabor e a qualidade do vinho. Cada casta tem sabores diferentes, mesmo que isso não seja óbvio à primeira vista.

A localização da uva também desempenha na qualidade do vinho. Uma Syrah é expressada, por exemplo, de uma maneira muito mais refinada e elegante quando é cultivada no norte do que no sul da França. Isso porque as uvas mudam conforme o Terroir, ou o solo e o ambiente em qual está plantada.

Quais são as diferenças entre as variedades de uva?

Como todas as variedades de frutas, cada variedade tem suas próprias características. As mais conhecidas não escapam à regra.

Um Merlot dá vinhos frutados e redondos, com taninos macios. Encontramos notas de frutas vermelhas, ideais com carnes ou cordeiros. É principalmente cultivada em Bordeaux e Languedoc-Roussillon. Tornou-se uma da uvas mais populares do mundo, devido ao relativamente fácil cultivo.

Cabernet Sauvignon é mais tânico e estruturado. Seus ricos aromas de especiarias, frutas pretas e pimenta se misturam perfeitamente com carnes vermelhas encorpadas.

Encontra-se na composição dos vinhos do Loire e Bordeaux, mas também nos vinhos do Novo Mundo, dos Estados Unidos à Austrália, passando pelo Brasil, claro.

Como tem fácil produtividade e baixo custo no manuseio, tornou-se uma das queridinhas por aqui.

Finalmente, Pinot Noir, uma variedade de uva borgonha, produz vinhos tintos de grande delicadeza, com notas de frutas vermelhas, vegetação e couro. Harmonizam bem com queijos e aves.

No lado branco, o Chardonnay é distinguido por suas notas de manteiga. Rodada e gorda no paladar, revela aromas de flores brancas, mel e citrinos que vão bem com carnes brancas no molho.

Está presente em vinhos franceses e estrangeiros, desde Borgonha até a África do Sul através do Vale do Loire, do Sudoeste, Califórnia, Argentina, Chile e Brasil.

Igualmente reconhecido, Sauvignon Blanc é animado e nervoso. Sua acidez, suas notas frescas, vegetais e minerais enfatizam a delicadeza de conchas e peixes brancos. Você vai encontrá-lo nos vinhos de Bordeaux e Val de Loire, bem como em vinhos italianos, chilenos e argentinos.

O Riesling, cultivado principalmente na Alsácia e na Alemanha, traz delicadeza ao vinho. Seus aromas cítricos e maçã verde vão muito bem com aves e foie gras.

Syrah dá rosé estruturado com uma cor forte, perfeito para pratos picantes. Ele floresce na costa norte do Ródano, na Provença e no Languedoc-Roussillon.

Como detectar variedades de uva em garrafas?

Na França, a variedade nem sempre é indicada no rótulo. Se identificarmos IGP (Indicação Geográfica Protegida), que favorecem a variedade, a maioria dos produtores prefere colocar o nome em frente, para reivindicar a origem da garrafa e não a uva. Assim, quando virmos um vinho escrito “Bordeaux”, sabemos que a região é famosa por Merlot e Cabernet Sauvignon. Se virmos um “Bourgogne”, sabemos que se trata de um Pinot Noir.

Mesmo que o terroir desempenhe um papel importante no sabor do vinho, cada variedade de uva tem suas grandes características. É mais fácil lembrá-los do que memorizar as características de todas as denominações. O que pode ser difícil para um fã de vinho.

Por outro lado, nos Estados Unidos e em todo o Novo Mundo, os vinicultores não têm o direito de usar essas denominações: você não encontrará Borgonha ou Touraine, mas Chardonnay ou Sauvignon entre os vinhos produzidos em outros países.

E é por isso que os vinhos do lado de cá do Oceano Atlântico são tão “varietais”, aqueles de uma uva só. Assim, há a possibilidade de estampar o nome da variedade em nossos rótulos.

E então, consegui joga rum pouco de luz no assunto? Deixe seu comentário abaixo!



GOSTOU DA NOSSA POSTAGEM? CONTA PRA MIM AQUI EMBAIXO:

Sobre o Autor

Finalista da copa Vinhos do Brasil 2014 realizada pelo IBRAVIN. Colaborador da revista Clube do Champagne. Wine-junkie certificado. Passo meus dias entre vinhedos, escritórios e mesas de bar. Tin-tin!

8 Comentários

  1. Oi comecei a ficar interessada por vinhos por esse site, estou gostando e aprendendo, essa semana já provei alguns e gostei bastante, não imaginava que ia gostar de vinho que não fosse guaravera. Hoje comprei um pinot Grigio Delle Venezuela 2015 famiglia zonin, queria um vinho pra tomar com risotto. Mas não achei no site sobre esse tipo, só pinot noir, o que vc pode me dizer pra dar um help?

    • Oi Grazi!!!

      Você não tem noção do quão feliz eu fico quando leio algo como o que você disse. “Comecei a ficar interessada por vinhos com esse site” <3 é o melhor motivador que existe! Muito obrigado!!

      Quanto a sua pergunta, depende muito! O risotto é de quê? Risottos de filé e funhi, por exemplo, pedem um tinto com acidez legal. Um Cabernet, um Merlot. Um risotto de camarão vai muito bem com um Rosé (ou Chardonnay de boa qualidade). Risoto de cogumelos, no geral, vao bem com Pinot Noir simples ou um Branco encorpado. Um risotto de vegerais pode ir bem até com um espumante brut (prosecco é uma boa pedida!).

      Cada risotto pede um vinho diferente. Inclusive dependendo do tempero, pode mudar a harmonização ideal...

      Eu costumo dizer que a Harmonização é a parte mais difícil de aprender no mundo do vinho. Mas depois que você aprende, acontece de forma intuitiva. E é uma das melhores partes, afinal de contas, vinho e comida = amor <3

  2. Graça Caldeira on

    Olá Diogo e Marcos,

    No acaso de um clique, deparei com este site, e gostei. Gostei do texto e das idéias de vocês: uma taça de vinho e leituras sobre o mesmo e as dicas do Marcos são todas ótimas.
    Vou segui-las tão logo receba minha caixa da Evino. E por falar nessa empresa, vocês têm alguma avaliação?
    Aqui em Manaus, embora tenhamos isenções do ICMS para uma infinidades de produtos, com certeza os vinhos estão fora dessa cota, rsrs. Então, prefiro adquirir um lote com frete free, obtendo um ganho de 40 a 50%.
    Meu abraço,

    • Oi Graça!

      Tenho pouca experiência com o Evino, mas dos poucos produtos que provei, mostraram um bom custo-benefício. Acho que pra iniciantes é uma escolha ótima! Muito obrigado pela sua visita. Comentários como o seu são motivadores pra continuarmos falando mais e mais sobre vinho! 🙂

    • Diogo, é sempre a MELHOR forma de aprender. Seleciona pelo menos 2 vinhos, o ideal são 3. Abra com mais pessoas e façam brincadeiras, tampem os rótulos, tentem descobrir qual é qual. Não leia as descrições antes, faça a sua descrição e compare com as dos amigos e com a do site da vinícola. É muito divertido, e a melhor forma pra aprender!

Envie uma resposta

Shares