Aprenda Mais Rápido!
Ficha de Avaliação de Vinhos
Receba agora nossa ficha e comece a avaliar seus
vinhos com os amigos de forma profissional!
Baixe agora. É grátis!
Quero receber a ficha de avaliação grátis!
Não, obrigado.

Porque vale a pena conhecer os vinhos sul-africanos? Bem, a resposta é fácil. Além de ser um dos produtores mais famosos da icônica Pinotage, o país sede da Copa do Mundo de 2010 tem diversas belezas naturais.

Além de paisagens incríveis, produz diversos vinhos magníficos e começa a tonar-se um dos roteiros de enófilos que querem descobrir novidades viníferas com potencial comercial.

Sobre os vinhos da África do Sul

A África do sul certamente não é um protagonista mundial na produção de vinhos, isso se deve principalmente ao isolamento internacional que o país sofreu no XX devido ao regime do Apartheid.

Isso afetou grandemente a produção de vinhos e a especialização de pessoal com novas técnicas de cultivo e novas cultivares adaptadas ao seu clima e solo, porém após 1994 quanto o regime teve fim a vitivinicultura do país deu um grande salto.

Principalmente pela grande qualidade dos seus vinhos e preços relativamente mais baratos comparados a outros grandes produtores.

Os solos sul-africanos, especialmente os do cabo ocidental, província na qual se concentra quase a totalidade dos vinhedos do país são altamente intemperizados, profundos e com uma rica biodiversidade, fato pelo qual torna o vinho sul-africano único no cenário internacional.

Regiões produtores de Vinho na África do Sul

Vários são os fatores que fazem da África do Sul um ótimo lugar para as uvas viníferas. Vamos ver algumas das principais regiões produtores abaixo. Com um gráfico cedido pelos queridos do WineFolly. Eles vendem impressos incríveis de mapas do mundo todo! Vale a pena dar uma checada lá.

Courtesy of WineFolly.com

O país ainda tem características de grande intensidade solar, com verões quentes e invernos amenos, especialmente na região do cabo ocidental, o clima lembra o mediterrâneo com a influencia dos oceanos atlântico e indico. A estação produtiva vai de novembro a abril, com poucas chuvas, muitos vinhedos necessitam de irrigação.

Vinhos da Região do Cabo na África do Sul

A região nas imediações da Cidade do Cabo se destaca pela produção de vinho branco, especialmente as variedades Chenin Blan, Sauvignon Blanc e Colombard, os vinhos produzidos nessa região são influenciados pela proximidade com a costa que ajuda a manter uma acidez natural dos frutos, tornando os vinhos da região únicos.

Swartland

Essa região localizada ao norte da Cidade do Cabo produz especialmente o tinto Shiraz e os brancos Chenin e Sauvignon Blanc, este último vem ganhando grande espaço nos últimos anos devido a sua adaptabilidade as condições da região.

As características de solo, topografia montanhosa e os ventos do oceano atlântico conferem Swartland um terroir único e diferenciado na África do Sul.

Entre 2010 e 2015 acontecia um grande evento promovido pela indústria local de vinho chamado “Swartland Revolution” com o intuito de promover o vinho local, atraindo grande público.

Isso acontece com o público tanto da África do sul como do exterior, fato pelo qual a região de tornou mais conhecida internacionalmente no mundo dos vinhos.

Stellenbosch

A leste da Cidade do Cabo fica a região produtora de Stellenbosch, com imigrantes de origem holandesa, a produção de vinhos se iniciou muito cedo, em 1679 por imigrantes europeus.

Junto com eles, uma variedade grande de terroirs pela sua topografia montanhosa acompanhado pela característica uva sul-africana Pinotage, tornam a região de Stellenbosh parada obrigatória nas visitas a vinhedos no país do arco-iris, sendo local internacionalmente conhecido pelo enoturismo.

As principais uvas produzidas na região são a Pinotage, Cheinin Blanc, Cabernet Sauvignon e Shiraz, possui um clima e índices de pluviosidade na estação produtiva das videiras excelentes para a produção de vinhos.

Isto é, clima entre 20 a 30°C e precipitação na estação produtiva de cerca de 700mm, fatores que contribuem para uma boa acidez, concentração de açucares adequada e baixa incidência de moléstias nos vinhedos.

A que aprendemos sobre os Vinhos da África do Sul?

Sem dúvida a África do Sul é cada vez mais presente na mesa dos Brasileiros, especialmente pela única Pinotage sul-africana, que merece um artigo especialmente para ela, em um futuro breve.

É a uva mais popular do país. Inclusive é produzia pela Aurora aqui no Brasil, na linha Marcus James.

As tensões políticas por redistribuição de terras para os negros no país nos últimos anos vão ser determinantes para o futuro da vitivinicultura na região, já que boa parte dos vinhedos é de propriedades de Brancos e de grupos internacionais.

Como nosso Editor-chefe Marcos Marcon sempre diz, “não há forma de aprender sobre vinhos sem aprender um pouco sobre história e geografia”. E aqui, a máxima se faz presente mais uma vez.

Na próxima ida ao mercado, não deixe de prestar atenção nos vinhos Sul-africanos. Principalmente nos Pinotage. Se encontrar algo fora dessa área, melhor ainda. Já sabemos, Swartland e Stellenbosch são boas regiões.