Aprenda Mais Rápido!
Receba Nossa Ficha de Avaliação
E comece agora mesmo a avaliar seus vinhos
com os amigos de forma profissional!
Deixe seu e-mail e tenha acesso gratuíto agora mesmo!
Quero receber a ficha de avaliação grátis!
Não, obrigado.

Saber tudo sobre vinho é impossível. Por isso a gente vai deixando gotinhas de conhecimento em nossas postagens. Dessa vez, selecionamos algumas curiosidades do vinho Malbec que é, possivelmente, o argentino mais amado (ou seria o único?) pelos brasileiros.

Ao saborear um bom vinho, poucas pessoas sabem toda história envolvida quanto ao surgimento, plantio, dificuldades e origem daquela uva. 

Por isso, resolvi preparar uma relação muito interessante de algumas curiosidades sobre o vinho Malbec, a grande especialidade dos argentinos. Vamos a elas.

Interessantes curiosidades sobre o vinho Malbec

A Malbec é uma uva vinífera de origem francesa. Ainda bastante cultivada na região de Bordeaux. Para os brasileiros, ela é famosa pelos vinhos feitos na Argentina.

Muito comum em prateleiras de mercado, de preço acessível e fácil de beber, logo encantou nossos consumidores. Vamos aprender um pouquinho mais sobre ela?

1. Quanto ao surgimento do nome

O vinho em questão recebeu este nome devido ao tipo de uva envolvida na sua produção, ou seja, a Malbec.

O nome da uva por sua vez surgiu em homenagem a um vinicultor húngaro chamado Malbek (exatamente com K no final), responsável pela disseminação desta casta pela Europa.

A Malbec surgiu na França, mais precisamente na região de Cahors e posteriormente foi para Bordeaux.

2. Como esta uva chegou na Argentina

A Malbec chegou ao solo argentino (sobretudo na região de Mendoza), próxima à Cordilheira dos Andes, por meio dos imigrantes europeus que desejavam difundir o cultivo das vinícolas no país.

É nessa paisagem que os Malbecs mais famosos do mundo nascem. Créditos: Huffington Post

Mal sabiam eles que exatamente neste momento as condições climáticas deste país no sul da América seriam determinantes para aprimorar a qualidade da uva, transformando-a no sucesso que hoje a Malbec argentina desfruta.

3. Por que esta região foi tão favorável?

O grande “segredo” de a Malbec ter se dado tão bem com o clima na argentina reside na altitude.

Para que esta uva apresente os melhores resultados, ela necessita de uma região que esteja acima do nível do mar e que obtenha maior intensidade de exposição aos raios solares.

Ao buscar se proteger dos raios ultravioletas, as uvas começam naturalmente a desenvolver cascas mais escuras e resistentes, dando a este vinho as características tão reconhecidas em sua cor, aroma e sabor.

4. O vinho ideal para o inverno

O melhor período do ano para usufruir do marcante sabor de um vinho Malbec consiste nas estações mais frias, ou seja, durante o outono e o inverno.

Em hipótese alguma um autêntico Malbec poderá ser servido em dias ou noites quentes. Definitivamente não combina.

5. Outros países onde esta uva é cultivada

Embora a Argentina seja responsável por mais de 60% da produção de uva Malbec em todo o mundo, muitos outros países mantem o cultivo desta uva para utilizá-la na composição de outros vinhos.

CURIOSIDADE
A Argentina detém 60% da produção da uva Malbec do mundo.

Esses países são:

  • Itália
  • Espanha
  • França
  • Estados Unidos
  • África do Sul
  • Nova Zelândia

Vale ressaltar que pelo fato de o Chile também ocupar a região pertencente à Cordilheira dos Andes, a produção de Malbec neste país começa a ganhar notoriedade pela qualidade.

6. A melhor harmonização da bebida

Outra das curiosidades sobre o vinho Malbec que merecem destaque trata-se da harmonização, ou seja, com quais alimentos esta bebida mais combina.

A harmonização do Malbec, em virtude das características de sabor, ele combina muito bem com carnes vermelhas.

Veja outras harmonizações possíveis do vinho Malbec:

  • Carnes vermelhas (especialmente os cortes mais suculentos)
  • Pratos a base de cogumelos;
  • Prato a base de pimentões;
  • Molhos mais fortes à base de alho e cebola;
  • Pratos elaborados com berinjela ou que contenham muitas nozes;

Traduzindo, este tipo de vinho casa bem com comidas mais fortes e com sabor intenso.

De forma alguma o Malbec deve ser servido com alimentos como saladas, queijos leves e claros, embutidos, frango ou peixes.

7. O argentino ainda é o melhor

Embora muitos países se dediquem ao cultivo da uva Malbec, o vinho argentino ainda ganha (de longe) em qualidade, já que ele se mantém fiel às melhores características desta uva.

Mas aqui vale uma ressalva: seu país de origem – a França – ainda faz Malbecs excelentes, porém são utilizados em vinhos de corte, misturados à outras uvas. Raramente veremos um Malbec francês, mas eles existem.

Por isso, para não errar na escolha na hora de comprar um Malbec, é indispensável escolher um produzido na Argentina, mais especificamente na região de Mendoza. Logo, nada melhor que ficar de olho nas informações contidas no rótulo.

8. Preços acessíveis

Mesmo se tratando dos vinhos da Argentina, em virtude da proximidade nossa com este país, os preços desse vinho não costumam nos levar à falência.

Traduzindo, há excelentes opções de Malbec argentino para todos os bolsos. Inclusive, a maioria deles já recebeu prêmios internacionais graças a altíssima qualidade.

9. Qual a melhor taça?

Para servir um delicioso vinho Malbec é indispensável saber a taça que mais favorece a apreciação desta bebida.

Neste caso, a taça mais indicada é a taça padrão, um pouco mais fechada. O formato dela favorece a percepção dos aromas e sabores marcantes do Malbec.

Vale lembrar que quando se trata de servir vinho, sobretudo os tintos, jamais deve-se encher a taça. A quantidade recomendada a ser servida de cada vez é de 50ml.

10. Fabricantes recomendados

Ao escolher um excelente vinho Malbec por preço relativamente acessível, vale prestar atenção a estes fabricantes:

  • Catena Zapata
  • Salentein
  • Kaiken
  • Nieto Senetiner
  • Siete Fincas
  • Alfredo Roca
  • Santa Julia
  • Vistaflores
  • Bodega de los Haroldos
  • Chakana
  • Viña las Perdices.

Se tiver a chance, também vale experimentar este Malbec nacional: Michele Carraro Malbec 2010.

E então, você já sabia de uma dessas curiosidades sobre o vinho Malbec? Me conte o que achou e é claro, capriche nas próximas escolhas para este inverno. Qualquer dúvida, já sabe. Só chamar a gente nos comentários abaixo!