Aprenda Mais Rápido!
Ficha de Avaliação de Vinhos
Receba agora nossa ficha e comece a avaliar seus
vinhos com os amigos de forma profissional!
Baixe agora. É grátis!
Quero receber a ficha de avaliação grátis!
Não, obrigado.

Quando a gente fala em harmonização, você logo pensa na dificuldade que tem em acertar o prato com o vinho certo, correto? Antes dessa parte, você precisa também entender a diferença na hora de recepcionar os convidados para um evento social (também conhecido como o ajuntamento da galera na sexta/sábado).

Para fazer bonito, há algumas coisas que você precisa prestar atenção. Nessa postagem nós entenderemos o tipo de vinho para cada momento da noite, e a ordem a ser seguida.

Vamos ver então, na ordem, como servir os vinhos?

Lendo essa postagem você começará a ter algumas dicas de como harmonizar os pratos com os vinhos, e iniciará essa deliciosa jornada que é aprender sobre harmonização.

Vinho para aperitivo

As bebidas muito alcóolicas não combinam nem preparam o paladar para saborear um prato gostoso. Portanto, deixe de lado os vinhos com graduação alcoólica alta. Antes de iniciar uma refeição, enquanto você está recebendo seus convidados, o ideal é um vinho branco, simples, jovem. Nada de vinhos caros aqui. A pedida ideal é um espumante blanc de blancs. Ou seja, feito apenas de uvas brancas. É simples, saboroso e tem aquele clima festivo que você quer dar a sua recepção.

Vinho para a entrada

O objetivo aqui, é despertar as papilas gustativas dos seus convidados. Vamos por sabor nessa festa. Para isso, nada melhor que um bom branco frutado. Você pode recorrer aos vinhos de uvas Sauvignon Blanc ou Chardonnay. Bons vinhos brancos são encontrados na casa dos R$ 40 – R$ 50. Lembre-se de escolher um vinho bem fresco, com acidez acentuada e bastante jovem.

Vinho com o prato principal

Chegou a hora do seu show. Aqui é o momento de você fazer a melhor harmonização que puder, portanto, escolha aquele bom vinho da sua adega. Lembre-se, de modo geral, é aconselhado servir o branco seco antes do tinto, o tinto jovem antes do velho, o vinho mais leve antes do encorpado, o mais simples antes do mais complexo.

Vinho com queijo

Ao contrário do que diz a sabedoria popular, nem sempre é interessante você propor seu melhor vinho para uma tábua de frios com queijos. Isso porque, geralmente, você servirá uma variedade maior de queijos para um tipo de vinho, e nem todos harmonizarão completamente com o melhor vinho da sua adega.

Vinho na sobremesa

Aqui você pode apostar nos vinhos licorosos. Há diversos vinhos nacionais com excelentes preços. São os conhecidos “colheita tardia”. Isso porque eles amadurecem bem mais antes de serem colhidos. São extremamente doces e alcoólicos, por isso são servidos em pequenos cálices. Os brancos combinam muito bem com a acidez de algumas frutas (como raspas de casca de laranja). Os tintos, com os chocolates.

Conclusão

Gostou das dicas? Preste atenção na ordem, no tipo de comida e no tipo de vinho que indicamos. Você vai começar a perceber a semelhança no paladar entre a comida e o vinho. Por exemplo, no aperitivo, indicamos o espumante. Não combina bem com um pão? Combina. Naturalmente, com o tempo, você vai conseguir fazer as harmonizações mentalmente, sem precisar de regra. Você vai lembrar da comida e associar ao vinho, ou vice versa. Na próxima postagem falaremos mais sobre a harmonização, em uma sequência de postagens.