Degustação de Vinho Horizontal e Vertical (Aprenda a Diferença)

0

Você já deve ter ouvido alguém falar, em algum momento de suas reuniões em torno de uma taça de vinho, sobre as tais degustações horizontais e degustações verticais.

Portanto, como nossa filosofia e dever, estamos aqui para descomplicar e explicá-los de maneira simples o que são e como funcionam essas degustações.

Essa postagem serve para inspirar você a promover e fazer diversas degustações. Sozinho, em casal ou com os amigos. É o melhor método para se aprender sobre vinhos: a comparação. Agora, vamos deixar de balela e vamos entender os tipos de degustação de vinho:

O que é uma degustação horizontal?

Você olha por uma janela em casa, e vê lá longe aquelas montanhas no horizonte, agora imagine que lá naquele horizonte tem um monte de garrafa de vinho, uma do lado da outra, todas alinhadas, agora corre e vai buscar todas, aproveita! Mentira, pára de viajar e volta pro nosso texto que a gente vai entender melhor esse lance de degustação horizontal.

Continue imaginando que todas essas garrafas cresceram juntas, foram plantadas no mesmo dia, são da mesma safra, por isso encontram-se uma do lado das outras.

Isso nos leva a pensar e descobrir que a degustação horizontal trata-se de vinhos do mesmo estilo/variedade de uma mesma safra. Assim você terá um horizonte de como foi aquela safra, como foi seu comportamento, clima e qualidade. Logo, chama-se degustação horizontal. Simples não!?

  • Vamos recapitular?
    A degustação horizontal é um panorama de uma mesma safra, de um mesmo momento em uma linha do tempo. Ou seja, se vamos degustar vinhos da safra de 2012 (ótima na serra gaúcha, por sinal), a degustação será horizontal. Não importa se teremos Malbec, Merlot, Cabernet Sauvignon, cortes entre Merlot e Cabernet Sauvignon, etc. Se é da mesma safra, a degustação é horizontal.

Variações da degustação horizontal

Dentro da degustação horizontal, você pode ter algumas opções, sempre mantendo a mesma safra:


  • Uvas diferentes (mesma região, mesma safra, mesmo estilo, uvas diferentes)
    Aqui você pode pegar a mesma safra, tudo 2010, por exemplo. Mas pode variar na uva. Pegue um Merlot e um Cabernet da mesma região e safra e os compare. Por exemplo, um Merlot da Serra Gaúcha 2010 e outro Cabernet Sauvignon da Serra Gaúcha também de 2010.
  • Região diferente (tudo igual, menos a região ou país, ou seja, mesma safra e mesma uva)
    Você pode pegar um Cabernet Sauvignon 2010 do Brasil, um Cabernet Sauvignon 2010 argentino e um Cabernet Sauvignon 2010 francês. Agora é só comparar as regiões para aprender um pouco sobre aquela safra e vinho.
  • Tudo igual, menos o produtor (mesma região, mesma safra, mesma uva ou corte, muda a marca)
    Aqui você pode pegar, por exemplo, os cortes de Cabernet/Malbec da Serra Catarinense, da mesma safra, mas de diversos produtores diferentes. Todos na mesma faixa de preço (nível), de preferência.

Que tal fazer uma degustação de vinhos Italianos? 😉

Se você quiser fazer uma degustação toda igual, com safras diferentes, você vai cair na degustação vertical, que veremos abaixo.

E uma degustação vertical, como funciona?

Agora imagina que aquele horizonte anterior, agora é um prédio e sem elevador. Sim, sem elevador, e a cada andar você receberá como recompensa e também para aliviar a sede uma garra de vinho. Cada andar que você subir ou descer lhe dará um vinho de uma safra diferente, e depois de algumas subidas e descidas você terá vinhos de diferentes safras para sua degustação.

Preste atenção, porque seu estado de saúde, cansaço e energia serão diferentes a cada andar, certo? Ou talvez com tantas subidas suas coxas fiquem cada vez mais fortes. Assim como os vinhos. Cada safra irá demonstrar uma energia, potência e sabor diferente da outra. Ou seja, uma degustação vertical se refere a safras diferentes de um mesmo vinho.

Por que diferente, se é o mesmo vinho?

Porque os anos passaram, talvez tenha chovido mais naquele ano. A videira já está mais velha, talvez sua raiz mais profunda (pegando novos nutrientes de uma nova camada de terra). Tudo isso irá fazer com que o vinho de uma safra seja diferente da outra, mesmo sendo do mesmo vinhedo e região. Da mesma marca.

Por isso a chamamos degustação vertical, vinhos de uma mesma variedade/estilo, mas de safras diferentes, onde é interessante à percepção da evolução do vinho com o passar do tempo. Como cada safra influenciou em suas características e se comportou com seu envelhecimento na garrafa.

Bom, agora você já tem dois painéis de degustação pra fazer. Antes passa no nosso post sobre Como Organizar Sua Degustação, faça seu check list. Depois é só chamar seus companheiros de taça e tim-tim!

SUGESTÃO
Não esqueça da degustação às cegas. Nela, vale tudo. O importante é tapar com capas específicas ou com papel alumínio as garradas e deixar os convidados fazerem suas sugestões do que estão bebendo. É muito, mas muito divertida!

Compartilhe conosco o que aconteceu de interessante depois dessas aventuras! Qual você mais gostaria de fazer? Conte pra gente nos comentários!

Sobre o Autor

Já quis ser advogado, juiz e economista. Tenho 23 anos. Técnico em Vitivinicultura. Estudante de Engenharia Química, sendo que no decorrer do caminho descobri que serei vitivinicultor.

Comentários fechados.

Cadastre-se e Aprenda sobre Vinho Grátis!

Toda semana você recebe as melhores aulas e postagens de forma gratuíta no seu e-mail! Sem pagar nada por isso.
CADASTRAR
Aproveite! Em breve nossos cursos serão exclusivos para assinantes!
close-link

Mais vinho, por favor!

Assine
e receba
GRÁTIS
dicas sobre vinhos

Divirta-se com uma taça!
ASSINAR
close-link
ASSINAR O BLOG
Shares
Share This