Existe vinho BBB (bom, bonito e barato)?

0

Quantas vezes você chegou no supermercado, olhou a etiqueta de preço daquele vinho que você estava de olho, e desistiu da compra? Pois então. Preço ainda é um fator decisório na compra de vinhos, e sempre será. É por isso que há tantas fontes de informação sobre vinho, o Vem da Uva, por exemplo, se dedica a fazer o consumidor ter conhecimento o suficiente para fazer uma compra inteligente quando chega ao mercado, empório ou restaurante, pagando menos por bons vinhos. Vinho bom, bonito e barato? Até tem. Mas não existe mágica, o segredo é saber garimpar.

Muitas pessoas que desejam experimentar diversos tipos de vinhos sem que seja necessário pagar uma fortuna por isso, perguntam: Existe vinho bom, bonito e barato? Bem, para responder a ela é necessário definirmos cada um desses aspectos. Vamos lá.

O que é um vinho bom?

Antes de qualquer coisa, é preciso esclarecer que muitas pessoas confundem um vinho que não agradou seu paladar com um vinho ruim.

Por exemplo, para quem gosta de vinhos mais frescos, uma bebida mais frutada ou doce poderá ser considerada ruim.

Desta forma, um vinho bom é aquele que você gosta, simples assim. A partir disso, é necessário verificar a harmonização que se enquadra neste gosto particular.

Seguindo o exemplo acima, se você gosta de vinhos frescos, poderá experimentar uma infinidade de marcas que estejam de acordo com esta preferência.

Em se tratando de vinho bom, bonito e barato, podemos ainda destacar que nos casos da bebida ser servida em determinadas refeições, é indispensável verificar a harmonização condizente. Por exemplo, peixes devem ir com brancos, carnes e massas, com tintos.

O que é um vinho “bonito”?

Podemos considerar um vinho bonito, aquele que atende aos principais requisitos quanto ao equilíbrio da bebida. E óbvio, ao visual da garrafa também.

Obviamente que uma bela garrafa a princípio pode chamar a atenção dos amantes do vinho, mas é interessante que além disso, seja observado o rótulo com a finalidade de identificar as características da bebida.

Nem sempre as garrafas mais “estilosas” são aquelas que possuem os melhores conteúdos. É preciso ficar atento. Muitas vinícolas investem grandes cifras no visual do vinho para cobrir defeitos do mesmo, portanto, é preciso ficar esperto. No mundo, comprar um livro pela capa pode sair bem caro.


Não há como falar de vinho bonito sem mencionar que para servi-lo é preciso caprichar no “cenário”. Para o ritual de degustar os sabores dessa bebida, não é necessário gastar rios de dinheiro. Um vinho bem escolhido com taças adequadas e uma mesa bem arrumada farão com que tudo ganhe mais sabor. Que tal algumas velas pra complementar o ambiente?

O que é um vinho barato?

Na definição que engloba um vinho bom, bonito e barato, é necessário não considerar o preço isoladamente, mas sim o custo/benefício.

Por custo/benefício entende-se o valor cobrado e a qualidade oferecida. São disponibilizadas inúmeras opções de vinhos com valores acessíveis e que atendem a todos os requisitos de equilíbrio da bebida.

Para isso, é indispensável pesquisar um pouco sobre as preferências de cada um e avaliar os preços mais interessantes.

Seja nos supermercados ou nas lojas especializadas, há sim muito vinho bom, bonito e barato. Algo interessante a se enfatizar quanto aos vinhos com alta qualidade e preço acessível, é que as marcas brasileiras estão ganhando cada vez mais espaço no mercado mundial. Experimente, saia da rotina.

Para quem deseja vinhos bem equilibrados com um valor considerado barato, optar pelas bebidas produzidas nas vinícolas brasileiras consiste numa excelente alternativa para o paladar e é claro, para o bolso.

Já se convenceu de que existe vinho bom, bonito e barato? Compartilhe comigo sua opinião e continue acompanhando nossas sugestões.

Vinho bom, bonito e barato?

É preciso prestar atenção na faixa de preço que você está disposto a pagar. Acho que de todos os fatores, esse é o mais importante. É óbvio que vinhos em torno de 20 reais, apresentarão uma qualidade. Vinhos de 40, outra. E assim por diante.

O que você, como consumidor, precisa entender, é que há vinhos ruins, regulares e ótimos na faixa dos R$ 20. Há vinhos ruins, regulares e ótimos na faixa dos R$ 40. E assim por diante. Eu costumo dizer que vinhos acima de R$ 200, são vinhos de valor agregado. Ou seja, a marca está embutida no valor pago. Pode-se dizer que é relativamente fácil fazer uma garrafa de vinho ótima por R$ 150 de custo.

Consegui ajudar? Espero que você esteja aprendendo sobre vinhos com a gente. De post em post o enófilo enche a taça 🙂

Sobre o Autor

Finalista da copa Vinhos do Brasil 2014 realizada pelo IBRAVIN. Colaborador da revista Clube do Champagne. Wine-junkie certificado. Passo meus dias entre vinhedos, escritórios e mesas de bar. Tin-tin!

Comentários fechados.

Cadastre-se e Aprenda sobre Vinho Grátis!

Toda semana você recebe as melhores aulas e postagens de forma gratuíta no seu e-mail! Sem pagar nada por isso.
CADASTRAR
Aproveite! Em breve nossos cursos serão exclusivos para assinantes!
close-link

Mais vinho, por favor!

Assine
e receba
GRÁTIS
dicas sobre vinhos

Divirta-se com uma taça!
ASSINAR
close-link
ASSINAR O BLOG
Shares
Share This